História

Associação Arca de Noé nasceu no ano de 1.998, e nessa época, embora seus idealizadores já pensassem na criança enquanto sujeito histórico e de direitos, com necessidades, capacidades, habilidades e potencialidades que precisavam ser trabalhadas e desenvolvidas fora do ambiente doméstico, ainda não havia nenhuma Lei que regulamentasse de modo mais específico a Educação Infantil. Então, dentro dos conhecimentos e sonhos de seus fundadores, a Arca de Noé iniciou suas atividades, e tão logo a Instituição foi fundada, vieram as primeiras crianças e as primeiras garatujas para compor nossa história.

Nessa época, as Instituições que atendiam  crianças possuíam apenas caráter assistencialista. Contudo, a ideia da Arca de Noé era de “cuidar” e “educar” as crianças, incluindo nesse processo o trabalho com “alfabetização/letramento”, algo totalmente inovador para o  momento.

Mesmo em meio às muitas dificuldades de todo início de processo de construção, insistimos em nossos sonhos. Imóvel alugado, despesas com água, luz, telefone, alimentação e tantas outras agora faziam parte de nossa realidade e se misturavam em meio a nossos rascunhos e projetos pedagógicos.

Desde o início as dificuldades financeiras gritavam e batiam de frente com nossos planos de trabalho, mas escolhemos continuar olhando para o alvo, que era “até então” uma Instituição de Educação Infantil onde as crianças pudessem continuar sendo crianças, mas que fossem levadas á sério. Tudo sempre foi muito bem pensado: Atividades significativas, tempos e espaços que oportunizassem ás crianças trocas e experiências ricas, mediação de todo processo de construção da aprendizagem por parte das crianças, e muitas outras coisas que vieram com o tempo, pois assim como as crianças, também sempre estivemos (e ainda estamos) em constante processo de aprendizagem.

De 1998 até meados de 2004, além de muito amor pelo trabalho que já desenvolvíamos, contávamos apenas com a parceria das famílias, que apesar de bem humildes, em sua maioria com renda mensal de aproximadamente 02 salários mínimos e ensino de nível médio, sempre se mostravam presentes e participativas. Contudo, ainda não era o suficiente. A essa altura, a Arca de Noé precisava de bem mais para se manter de portas abertas – recursos financeiros! A procura constante por vagas era imensa, mas, a essa etapa, a Instituição não tinha mais condições financeiras de ampliar seu atendimento. Os custos mensais já eram altíssimos, e em meio ás dívidas com aluguel, impostos diversos, pequenas, mas necessárias reformas para melhoria do atendimento, nossos projetos pedagógicos vinham ficando amarelados.

Foi então que em meio a tantas demandas, veio à ideia e necessidade de buscar parcerias. Mas que parceiros encontraríamos naquele momento que garantisse, além da ajuda de Deus e da soma de nossos esforços, a continuidade da prestação de serviços da Arca de Noé?

Foi exatamente nessa etapa de nossa história que participamos com a cara e com a coragem do Chamamento Público de 2004, e como Instituição privada sem fins lucrativos, fizemos parte de um minucioso processo seletivo e alcançamos assim uma parceria que mudaria nossa história: A parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Belo Horizonte, a SMED/PBH, e desde então, a Arca de Noé nunca mais foi a mesma!

Nessa mesma época, percebemos outra necessidade: Que além do trabalho desenvolvido com as crianças de 00 á 05 anos de idade na Primeira Etapa da Educação Básica, precisávamos atender as crianças maiores, de 06 á 14 anos de idade e também suas famílias em suas diversas necessidades. Foi então que o leque de atividades da Instituição foi ampliado, de modo que, mesmo mantendo a “criança como foco” de nosso trabalho, alcançávamos agora toda a família por meio de trabalhos e projetos de assistência social. Chegamos ainda a atender as crianças que saíam do Ensino Infantil nos anos iniciais do Ensino Fundamental, do 1º ao 5º Ano, mas devido à falta de espaço físico e recursos financeiros, paralisamos as atividades do Ensino Fundamental.      

Então, por meio do Convênio de Cooperação Mútua firmado entre a Associação Arca de Noé, mantenedora do Instituto de Educação Arca de Noé, com a Secretaria Municipal de Educação – SMED e Prefeitura de Belo Horizonte – PBH, pudemos ampliar consideravelmente o número de crianças atendidas no Ensino Infantil ao longo desses anos e mudar não apenas a história da Instituição, mas de centenas e centenas de crianças e famílias que desde então passaram pela Arca de Noé e tiveram suas vidas transformadas.

Na Instituição de Ensino da Associação Arca de Noé (Instituto de Educação Arca de Noé), contamos com atendimento em tempo integral, onde as práticas pedagógicas são pautadas na legislação em vigor, com alimentação balanceada, profissionais qualificados, acompanhamento pedagógico e nutricional por parte de profissionais responsáveis do município, e tudo isso é apenas um pouco da realidade de nossa Instituição.

Com o reconhecimento legal da Educação Infantil como a Primeira Etapa da Educação Básica e com as Leis específicas que normatizam e regulamentam o funcionamento de Instituições como a Arca de Noé, podemos acreditar cada vez mais que estamos no caminho certo. Além disso, o reconhecimento de toda uma comunidade que há 17 anos vem escrevendo essa história juntamente conosco, nos traz a alegria de ter insistido nesse sonho mesmo nos momentos em que tudo parecia impossível.

Hoje, com muito mais conhecimento do que no início dessa jornada, mas com muito ainda para aprender, temos a convicção de que sem parcerias tão importantes não teríamos condições de atender a praticamente 150 famílias na Instituição. Apesar das dificuldades vivenciadas ainda serem grandes, como por exemplo, a falta da sede própria da Instituição, sabemos que é a soma de muitos esforços e a esperança por dias melhores que nos faz perseverar dia após dia.

Nosso grande desafio (e sonho) de hoje  é a construção da sede própria da Instituição e a sustentabilidade da mesma por meio de ações e investimentos diversificados. Apesar de tudo parecer bem difícil, acreditamos que não é impossível!